ACOLHIDA AO NOSSO NOVO PASTOR

No ultimo domingo, 26 de maio de 2013, dia em que a Igreja no mundo inteiro celebra a Festa da Santíssima Trindade, a Diocese de Floresta acolheu o seu 4º Bispo Diocesano – DOM GABRIEL MARCHESI. Com grande expressividade, sorriso no rosto e coração aberto para acolher o novo pastor, as doze paróquias que formam a Igreja de Deus presente nas terras pernambucanas do Bom Jesus dos Aflitos e de Nossa Senhora da Saúde se reuniram em caravana e vieram com o coração em festa e revestido de louvor.

Estiveram presentes na Celebração de Início de Ministério Episcopal de Dom Gabriel, bispos vindos de Dioceses de Pernambuco, Bahia, Paraiba, Alagoas, Maranhão e até mesmo da Itália. Como presenças históricas estiveram também presentes os ex Bispos de Floresta: Dom Adriano Ciocca Vasino, hoje Bispo da Prelezia de São Felix do Araguaia-MT e Dom Ceslau Stanula, Bispo de Itabuna-BA. Das mãos de Dom Fernando Saburido e de Dom Adriano, o novo bispo recebeu o báculo pastoral como símbolo da missão de cuidar, zelar e amar o seu rebanho.
Na Celebração, a emoção tomou conta da assembleia reunida, fazendo cair uma lágrima no rosto do Novo Pastor de Floresta, e alguns segundos de silencio, em pausa para refazer-se, seguido das palvras: “Há não chorem, se não eu vou chorar também”, o que arrancou aplausos dos mais de 3.000 fieis reunidos dentro e fora da Catedral do Bom Jesus dos Aflitos, oriundos de todas as paróquias da Diocese (Petrolandia, Jatobá, Tacaratu, Ibimirim, Inajá, Manari, Custodia, Betânia, Belém do São Francisco, Cabrobó, Orocó, Carnaubeira da Penha) e da Diocese de Viana-MA.

A Diocese de Floresta vive com intensidade este momento onde todo o povo de Deus aqui presente e de forma especial os padres, religiosas dos diversos institutos presentes na atuação pastoral nesta Igreja particular, seminaristas, leigos e leigas animadores de comunidades, agradecem a Deus pelo pastor que foi enviado, pela sua simplicidade já expressa nos seus gestos de ternura por seus diocesanos, pela sua história de vida e missão e de compromisso com uma Igreja das bases, de comunhão e participação, de irmãos e irmãs discípulos missionários de Jesus.
Bem vindo Dom Gabriel, que a força do Crucificado Ressuscitado seja a tua, e que a presença de Maria, aqui invocada com o título de Nossa Senhora da Saúde seja constante em tua vida e ministério.

Seminarista Gerson Bastos Filhoposse 21

posse12

posse51

posse22

posse53

posse82

posse87

posse85

SAUDAÇÃO DA CNBB AO NOSSO NOVO PASTOR

Abaixo segue a saudação da Conferência Episcopal do Brasil ao nosso novo Bispo.

Alegremo-nos o Senhor nos deu um Pastor segundo o seu coração.

 

Por: Seminarista Gerson BastosImage

 

 

 

 

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil acolhe, com satisfação, monsenhor Gabriele Marchesi, nomeado pelo papa Bento XVI, na manhã desta quinta-feira, 21 de fevereiro, como novo bispo de Floresta (PE).

A lida com a pastoral e o contato com o povo das comunidades são o selo do sério serviço prestado até agora por monsenhor Gabriele nos quase 34 anos de vida sacerdotal. Ele foi pároco em vários lugares da diocese de Fiesole, na Itália, até o ano de 2003, quando veio para o Brasil e desde então tem servido na diocese de Viana (MA).

O campo de trabalho no qual o novo bispo tem atuado permanece sendo o cenário diante do qual se apresenta o esforço de toda a Igreja em considerar sua identidade missionária e os desafios dos dias atuais: “a missão deve impregnar todas as estruturas eclesiais e todos os planos pastorais de dioceses, paróquias, comunidades religiosas, movimentos e de qualquer instituição da Igreja; nenhuma comunidade deve isentar-se de entrar decididamente, com todas as forças, nos processos constantes de renovação missionária” (DA 365).

Acolhemos Monsenhor Gabriele com os melhores votos de que seu ministério seja proveitoso e de grande valor para a missão da Igreja junto ao povo de Floresta.

Leonardo Ulrich Steiner

Bispo auxiliar de Brasília

Secretário geral da CNBB

NOTICIAS DA ESCOLA MISSIONÁRIA

De 26 de junho a 10 de julho no Centro de Formação, em Floresta, está acontecendo mais uma etapa de formação para leigos e leigas. É a Escola de Formação Missionária e Pastoral. Um dos assuntos abordados nesta quinzena foi a primeira etapa do “Eneagrama” cuja facilitadora foi a Ir. Johanna de Bont, religiosa australiana que atualmente vive e trabalha em Salvador – BA.
A experiência é avaliada pelos participantes como muito positiva, pois ajuda no autoconhecimento.
Ontem, dia 3 iniciou o módulo com o tema da missão, que este ano aprofunda a questão do que é ser missionário/a no nordeste. Olhar a vida e testemunho de missionários do nordeste e dos que aqui atuaram, nos ajuda a descobrir e ou confirmar a nossa missão nessas ou em outras terras. Na assessoria desse módulo está Alder Julio, um leigo católico ativo e comprometido com a missão da de Jesus Cristo que reside em João Pessoa.

Por: Ir. Noeli Maria Massoni ccv

26/07 Inicia mais uma etapa da Escola Missionária…

Nesta terça feira (26/06) vai iniciar no Centro de Formação da Diocese mais uma Etapa da Escola de Formação Missionária, que neste módulo terá as seguintes temáticas a serem aprofundadas:
Dinâmica de Grupo sob a assessoria de Raimundo Nonato,
Eneagrama soba assessoria da Ir.Joana.
Curso de Dinâmicas para Lideranças com a Ir. Marilei da Paróquia de Carnaubeira da Penha,
Missionariedade com Alder Júlio.

A conclusão desta etapa formativa está prevista para o dia 10 de julho.

O Colégio dos …

ImageO Colégio dos Consultores da Diocese de Floresta se reuniu no último dia 18 de maio conforme orienta o Código de Direito Canônico no Cân.421 , para escolher o Administrador Diocesano.

                Trata-se do Pe.Félix Tenero, italiano, missionário Fidei Donum, que até então assumia a função de Coordenador Diocesano de Pastoral e pároco da Paróquia Nossa Senhora do Patrocínio na cidade de Belém do São Francisco. Pe. Félix acompanhou e ajudou a coordenar todo o processo do Sínodo Diocesano realizado no período de 2008 à 2011 e que está sendo implementado como diretriz pastoral na caminhada eclesial da Igreja de Floresta.

                O Administrador Diocesano terá como função garantir a unidade e coordenar a administração e vida pastoral da Diocese até a nomeação no novo bispo.

Por: Seminarista Gerson Bastos Filho

CELEBRAÇÃO DE ENVIO DE DOM ADRIANO

Mensagem do POVO DE DEUS das comunidades da DIOCESE DE FLORESTA:

Amado Amigo, irmão, pastor e pai da Diocese de Floresta.

Dom Adriano Ciocca Vasino,
Queremos falar-te de um “sim” que não tem fim, pois, acreditamos que o dia em que deste o teu sim, para ser Bispo de Floresta, Diocese que ficara vacante na espera de um sucessor, tinhas consciência da missão que plantarias junto com outros e outras neste chão. Um sim pode nos custar a vida, como custou a Jesus. Os primeiros passos de teu sim foi buscar a Reconciliação na terra onde Deus o havia colocado; firmar a Educação para uma Cultura de Paz entre pessoas, Grupos, famílias e Sociedade; apontar caminhos para que as pessoas provassem a vivência cristã da Paz em seus lares, com seus vizinhos, em sua cidade e nas cidades próximas, vivendo o amor fraterno e o perdão…

Dádivas que a gente traz, no altar da Paz do nosso Deus (bis) 

A gente se lembra de que no dia de tua sagração Episcopal, tivemos que celebrar tua posse em Petrolândia, devido às circunstâncias que Floresta enfrentava naquele momento histórico, quando iniciavas teu ministério Episcopal. Muitas Paróquias e Dioceses se fizeram presentes para dizer: Estamos juntos.

Teu Lema: Vim para servir, ligado ao texto de Jo 13 do poder serviço, que Jesus viveu e traduziu no Lava-pés, nós o vimos no dia-a-dia de tua Missão de pastor.

Aprendemos muito com este teu jeito de servir, humilde, simples, orante. No desejo de firmar a caminhada de uma Igreja Missionária de Comunhão e Participação, convocaste a todos e todas para as Santas Missões Populares. Embasados no livro e experiência do Pe. Mosconi, fomos dando os primeiros passos. As Santas Missões Populares, sem sombra de dúvidas, foi a grande chama que empolgou toda a Diocese, contagiando o nosso Regional com a tua influência nas discussões com os outros bispos. As santas Missões foram tão positivas que deixaram marcas na consciência eclesial das nossas Comunidades e em toda a Diocese.

“Sou missionário ungido tenho que prestar serviço, olha a cruz no meu pescoço é sinal de compromisso, ponho o chinelo nos pés e a Bíblia na sacola, dou um abraço na família, tenho outra Missão agora”.

Hoje este canto ecoa dentro de tua alma, como outrora ecoou na alma deste povo nordestino sedento de vida e esperança.

Mais tarde, voltamos nosso olhar para a realidade de nossa gente e realizamos o Sínodo Diocesano, com uma metodologia própria, inspirada naquele método consagrado na Conferência de Medellín: VER.JULGAR e AGIR e CELEBRAR. Fizeste conosco uma aliança de pai para com seus filhos; discípulos(as) e missionários (as ) de Jesus, onde descobrimos com nossos próprios olhos, o novo jeito de ser Igreja para os dias de Hoje. Daí veio a coragem de pautar nossa estrutura eclesial, nosso jeito de agir, por este novo caminho: Uma Igreja de comunhão e participação, onde todos e todas têm voz e vez, Igreja rede de comunidades, onde todos podemos nos colocar a serviço, com os dons que temos e a disponibilidade de chegar aos mais pequenos e pobres, como fez Jesus Cristo.
“A quem nós servimos, quando partimos o pão do amor, criança sem nome morrendo de fome, eras tu, Senhor. Vem ser nesta mesa o pão da Igualdade e da libertação. Teu corpo e teu sangue animem e sustentem a nossa Missão”.

E seguindo um projeto sócio educativo transformador, buscamos construir uma Igreja que se volta para a transformação de estruturas, favorecendo os menores para ganhar o pão de cada dia em Projetos de geração de renda, com dignidade e experiência qualitativas. Uma Igreja que enfrenta os poderosos dizendo não à Transposição, à Instalação de Usina Nuclear, conscientes de que a vida do povo é primazia para o Projeto de Jesus. Uma Igreja que sabe dar o melhor de si, sem mostrar cansaço, colocando sua resistência e ousadia na força do Espírito que a conduz…

“ Novo jeito de sermos Igreja, nós buscamos Senhor na tua mesa (bis). “

Diante de um “Sim” dado ao Deus da Vida, percebemos que tudo é relativo, passageiro e fugaz. Frente a este novo Sim, lembra-te: Fica o que de bom construímos, em vista do Reino. Leva contigo esta certeza: Isto tu o fizeste.
NESTE momento, outra Diocese te espera. Ali, é chão Sagrado, onde irás desatar as sandálias e assumir a luta sofrida do povo… Muita coisa já foi conquistada, assim como em Floresta, mas outras estão por vir.

“Desamarrem as sandálias e descansem. Este chão é terra Santa, irmãos meus. Venham comam, orem , cantem, venham todos. E renovem a esperança no Senhor.”

Agora é tua vez de somar com as lideranças e o povo da abençoada Terra de São Félix do Araguaia. Ali tem muita gente de luta! Muitos já deram a vida para que o Reino acontecesse. Estão ali os Tapirapés, povo indígena, renascidos pela força e união dos pequenos; os Carajás e outros mais; as mulheres que encontraram sua autonomia, sua identidade, na educação popular, nas organizações sociais, nas Comunidades, sofridas, mas resistentes. São mulheres de fé e coragem que buscam um mundo mais justo e igualitário. Os posseiros que, em suas terras conquistadas, já colhem os frutos que suas mãos calejadas plantaram. O povo te espera. Jesus te chama: “Vamos para outras margens…” Vai com coragem, com profecia e mística.
O Espírito do Senhor está sobre ti. Ele abrirá caminhos novos. Novos espaços surgirão para que o Reino continue acontecendo.
Vai com Deus! Maria seja para ti a melhor companheira de caminhada.
Nossos sinceros agradecimentos n´Aquele que tudo pode e tudo sabe. Recebe o nosso abraço carinhoso. Que este nosso abraço seja tão grande, capaz de enlaçar as águas do Araguaia e do São Francisco, as terras de Floresta e de São Félix do Araguaia num enlace de ternura e irmandade, no Deus Trindade que faz de nós Povo de Deus, Povo de irmãos, Povo Missionário, capaz de dar o melhor de si para que todos tenham Vida em abundância.

E assim, Dom Adriano, agradecemos ao Bom Deus por termos tido a ti como Pastor e te enviamos:

“Vai, vai, missionário do Senhor, vai trabalhar na Messe com ardor. CRISTO chegou para anunciar, não tenhas medo de evangelizar”.ImageImageImage